Quando a morte vem!

“Melhor é ir à casa onde há luto do que ir à casa onde há banquete, porque ali se vê o fim de todos os homens; e os vivos o aplicam ao seu coração” Eclesiastes 7.2.
De vez em quando somos surpreendidos pela notícia da perda de um ente querido nosso ou de alguém próximo. O sentimento de dor é o mesmo e a angustia toma conta dos corações. Ficamos sem chão, desconsertados e duas grandes questões sempre aparecem: por que? E agora? É muito difícil confortar e deixar ser confortado. Cada palavra tem que ser cuidadosamente pensada e analisada antes de ser proferida, pois o terreno é totalmente melindroso e as emoções estão à flor da pele. Só Jesus para dar as palavras certas nesses momentos de dor e às vezes o melhor a se fazer é ficar calado!
São nos momentos de dor que o cristão recorre a Palavra de Deus, buscando assim o conforto para a sua alma. No mais profundo do nosso coração, mesmo lutando contra a razão das evidencias apresentadas em vida, todos desejamos que o ente querido esteja no paraíso aguardando o arrebatamento da Igreja, mesmo que não tenha sido em vida um cristão fervoroso. Alguns afoitos afirmam saber o destino do morto (céu ou inferno). Não é fácil fazer qualquer afirmação neste sentido, mesmo que o morto tenha sido um pastor de Igreja: A salvação é individual e intransferível, e só Deus sabe quem foi salvo ou não, podemos supor que pelos frutos da vida do agora morto haja evidencias de sua salvação, mas tudo no campo especulativo.
Deus espera até o último suspiro que o ser humano reconheça o seu estado miserável diante dele, e que precisa de um salvador, e se arrependa dos seus pecados se entregando a Jesus de corpo e alma. Muitos entendem erradamente que a salvação se dá somente quando a pessoa levanta a sua mão em sinal de aceitação a Jesus e se arrepende de seus pecados. A pessoa recebe a salvação no momento em que crer em Jesus e em tudo o que ele representa (o Filho de Deus enviado ao mundo para salvação do pecador). Esse momento de crença e conversão se dá de inúmeras formas, tais como: ao ouvir a mensagem pelo rádio ou televisão; lido um folheto evangelístico; após um momento de profunda reflexão; a sós no quarto; no leito de hospital; no cárcere e etc. Quando Deus abre o entendimento e derrama a sua graça, e o homem se decide, então há conversão genuína.
O meu sogro nunca gostara de Igreja ou religião, quando do seu enterro, a sua esposa, então “desviada dos caminhos do Senhor” (definição feita por ela mesma), disse que ele quando ficava sozinho assistia o RR Soares na televisão e no momento de sua morte, ela estava lendo um livro evangélico que ele ganhara e pedira que ela o lê-se para ele. Esse testemunho fez explodir um monte de perguntas e possibilidades nos corações dos familiares cristãos. A questão principal era: ele se converteu? Não sabemos a resposta ainda, mas ficamos esperançosos.
O meu pai sempre me disse:
“Filho, no céu vamos ter muitas surpresas. Lá, iremos encontrar pessoas as quais achávamos que não estariam lá e outras as quais tínhamos certeza de que estavam lá e não estarão”.
Para os que ficam é um tempo de recomeçar e seguir em frente. Às vezes se levam anos para se recuperarem emocionalmente e quando há aquelas datas festivas (aniversários, natal, dia dos pais, dia das mães e etc.) as lembranças voltam forte. Por isso, nessas datas, recomendo que nunca fiquem sozinhos em casa.
Mas, o que é a morte?
A morte nos lembra o estado miserável do homem diante de Deus, sendo ela a recompensa pela desobediência da raça humana a Deus no Éden. A morte significa: vergonha, culpa, castigo, dor, separação e etc. O homem não foi feito para a morte, mas para a vida. Então por que ele morre? Porque diante de Deus somos todos culpados. Nascemos no pecado e somos filhos do pecado e como recompensa pelo pecado a morte veio sobre todos.
“Pelo que, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado, a morte, assim também a morte passou a todos os homens, por isso que todos pecaram” Romanos 5:12.
Deus é santo, justo, bom e a sua justiça é eterna. Quando o homem erra na sociedade em que vive, é punido pelo sistema de leis que é finito e mutável, e mesmo que ele receba a pena de morte ou prisão perpétua, estará livre de sua dívida quando morrer, pois pagou com a sua liberdade. Deus é eterno e sua justiça perfeita e santa também é eterna e quando ele estabelece uma punição não há habeas corpus, recursos ou a quem se possa recorrer. Cumpre-se! Não há perdão para Lúcifer e para os anjos que caíram. A condenação deles é eterna e irrevogável. Os anjos que caíram, pecaram conscientemente aceitando os riscos de sua escolha. Eles conheciam a justiça de Deus e a sua glória!
“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” João 3:16.
Ao homem, Deus estipulou um preço pelo seu perdão e Jesus, como o cordeiro de Deus, voluntariamente o pagou na cruz. O castigo que era nosso, Jesus o recebeu. Toda culpa e todo o pecado humano foi transferido a ele na cruz e aquele sacrifício satisfez a justiça de Deus. Aleluia!
“Pois a redenção da sua alma é caríssima, e seus recursos se esgotariam antes” Salmos 49:8 .
“Como escaparemos nós, se não atentarmos para uma tão grande salvação” Hebreus 2:3.
Desde então, pela fé, tomamos posse da nossa salvação em Jesus e temos uma nova vida, uma esperança de estarmos eternamente com Deus, pois esta promessa ele nos fez: “E, se eu for e vos preparar lugar, virei outra vez e vos levarei para mim mesmo, para que, onde eu estiver, estejais vós também” (João 14:3). Jesus é o único caminho que leva o homem a Deus e fora dele não há salvação! Somos eternamente gratos pelo seu altruísmo na cruz!
Aos que continuam por aqui, é tempo de refletirmos sobre os nossos passos, corrigir o rumo de nossa caminhada e viver para Deus. Não somos perfeitos, mas devemos ser determinados em fazer o que é certo sempre! É tempo de olhar para frente e dar o nosso melhor ao mundo, pois nossa hora vai chegar e que se lembrem de nós como homens e mulheres de Deus.
“Preciosa é à vista do SENHOR a morte dos seus santos” Salmos 116:15.
Ame mais, abrace mais, se importe mais, viva mais, seja para os outros tudo aquilo que você desejou que fossem para contigo e fale de Jesus a todos! E o Espírito Santo confortará os corações.
“Aniquilará a morte para sempre, e assim enxugará o Senhor JEOVÁ as lágrimas de todos os rostos, e tirará o opróbrio do seu povo de toda a terra; porque o SENHOR o disse” Isaías 25:8.
Obs: Os textos bíblicos são da versão Almeida Revista e Corrigida (ARC)

Pr.Bezaleel

Pastor, teólogo e pai de família.