Buscar a Deus e romper com o mundo

Isaías 55:6-7 “Buscai ao SENHOR enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto. Deixe o ímpio o seu caminho, e o homem maligno, os seus pensamentos e se converta ao SENHOR, que se compadecerá dele; torne para o nosso Deus, porque grandioso é em perdoar”.
É possível andar com Deus nestes dias tão difíceis tal qual Enoque, Noé, Elias, Daniel e outros heróis da fé? Enoque e Noé andaram em fidelidade a Deus no meio de uma geração perversa que Deus prometeu destruir e destruiu através do dilúvio. Elias andou com Deus quando toda uma classe de profetas estava sendo extinta e duramente perseguida pelo rei Acabe. Daniel foi fiel a Deus vivendo quase toda a sua vida cativo em Babilônia em meios aos manjares do rei. E nós? Qual a desculpa que damos para não buscarmos a Deus com intensidade?

“Buscai ao SENHOR enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto”. O profeta nos convida a realizar um esforço para achar-mos a Deus. Deus quer ser buscado; Ele quer ser achado. Esta palavra é dirigida ao povo escolhido por Deus. Deus convida o seu povo a se interessar por Ele. O ímpio citado aqui, não é uma referencia as nações gentílicas que não conheciam a Deus, mas as pessoas que faziam parte do povo de Deus. Então surge a pergunta: como pode haver ímpios no meio do povo de Deus? Em Apocalipse 3:20 vemos Jesus Cristo declarando a Igreja de Laodiceia: “Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e com ele cearei, e ele, comigo”. O que choca nessa declaração, é que sendo Cristo a cabeça da Igreja, ele não fazia parte daquela Igreja, tinha sido colocado pra fora, mas mesmo assim, ainda amava aquela congregação.
A palavra “ímpio” significa: aquele que não tem piedade, amor ou misericórdia. Sabemos que o amor vem de Deus e quem não ama não conhece a Deus (1 Jo 4:8). Quando aceitamos a Jesus, o Deus trino veio morar em nosso coração e passamos a apresentar características do divino, como o amor, por exemplo. Paulo declara que o amor tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta (1Co 13:7). O escritor na carta aos romanos declara: “Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros” (Rm 12:10). Enfim, quando Deus está presente, o sinal mais forte de sua presença nos corações é o amor.
O Escritor aos romanos ensina que o homem tem uma forte inclinação para o erro, o que gera morte espiritual. Em Romanos 8:6-7 ele diz: “Porque a inclinação da carne é morte; mas a inclinação do Espírito é vida e paz. Porquanto a inclinação da carne é inimizade contra Deus, pois não é sujeita à lei de Deus, nem, em verdade, o pode ser” (ARC). Então todos nós temos o potencial para nos tornarmos ímpios se dermos lugar a carne e não ao Espírito de Deus. A impiedade surge quando nos afastamos de Deus e do seu amor e começamos a perseguir e a odiarmos uns aos outros com ou sem motivo. Davi clamou a Deus: “Cria em mim, ó Deus, um coração puro e renova em mim um espírito reto. Não me lances fora da tua presença e não retires de mim o teu Espírito Santo” Salmos 51:10-11.
O capítulo 4 da carta de Tiago nos dá um retrato de uma Igreja sem Deus:
1 Donde vêm as guerras e pelejas entre vós? Porventura, não vêm disto, a saber, dos vossos deleites, que nos vossos membros guerreiam?
2 Cobiçais e nada tendes; sois invejosos e cobiçosos e não podeis alcançar; combateis e guerreais e nada tendes, porque não pedis.
3 Pedis e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites.
4 Adúlteros e adúlteras, não sabeis vós que a amizade do mundo é inimizade contra Deus? Portanto, qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus.
5 Ou cuidais vós que em vão diz a Escritura: O Espírito que em nós habita tem ciúmes?
6 Antes, dá maior graça. Portanto, diz: Deus resiste aos soberbos, dá, porém, graça aos humildes.
7 Sujeitai-vos, pois, a Deus; resisti ao diabo, e ele fugirá de vós.
8 Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós. Limpai as mãos, pecadores; e, vós de duplo ânimo, purificai o coração.
9 Senti as vossas misérias, e lamentai, e chorai; converta-se o vosso riso em pranto, e o vosso gozo, em tristeza.
10 Humilhai-vos perante o Senhor, e ele vos exaltará.
Enfim, quando Deus não está presente, toda sorte de males e de pecados se manifestam no seio da Igreja promovida por crentes carnais, que embora cegos, se consideram vivos espiritualmente.
Jesus, que é o médico dos médicos, apresenta o remédio para esta enfermidade: o arrependimento (“Lembra-te, pois, de onde caíste, e arrepende-te, e pratica as primeiras obras; quando não, brevemente a ti virei e tirarei do seu lugar o teu castiçal, se não te arrependeres” Apocalipse 2:5). O arrependimento está associado à mudança de mente, de postura, de atitudes. Quando o filho pródigo caiu em si ele nunca mais olhou para trás, pois entendeu o tamanho do erro que tinha praticado e as consequências que lhe haviam trazidos (Lc 15:17-19).
Provérbios 4:23 “Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as saídas da vida”. O meu coração é templo do Espírito Santo de Deus e nele não há espaço para mágoas, vaidades, invejas ou qualquer outra forma de pecado. No meu coração Deus habita e o amor também. O amor a Deus nos leva a buscá-lo de dia e de noite, pois sabemos que quanto mais perto dele estivermos, mais na luz estaremos e as trevas não terão domínio sobre nós.
Paulo recomenda a Igreja de Colosso que busque e pense nas coisas que são de cima, pois é a melhor maneira de se tirar os olhos do pecado que tão de perto nos rodeia. “Portanto, se já ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus. Pensai nas coisas que são de cima e não nas que são da terra; porque já estais mortos, e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus” Colossenses 3:1-3.
É preciso que nos desapeguemos das paixões e dos encantos do mundo e nos voltemos para o Senhor. Vivemos num mundo onde o prazer dos sentidos são exercitados diariamente, onde o ter é mais importante do que o ser, e por causa disso vivemos numa correria para termos tudo o que as mãos puderem alcançar. E nesse frenesi não há espaço para buscar ao Senhor. Para buscarmos ao Senhor precisamos romper com o mundo, precisamos ter a mente mudada e de uma nova vida. Infelizmente nem todos serão capazes de subjugar os prazeres carnais e a Bíblia apresenta muitos exemplos disso: 1) Ló, o crente carnal (Gênesis 13:10-11 “E levantou Ló os seus olhos e viu toda a campina do Jordão, que era toda bem regada, antes de o SENHOR ter destruído Sodoma e Gomorra, e era como o jardim do SENHOR, como a terra do Egito, quando se entra em Zoar. Então, Ló escolheu para si toda a campina do Jordão e partiu Ló para o Oriente; e apartaram-se um do outro”.); 2) A mulher de Ló (Gênesis 19:26 “E a mulher de Ló olhou para trás e ficou convertida numa estátua de sal”); 3) Demas (2 Timóteo 4:10 “Porque Demas me desamparou, amando o presente século, e foi para Tessalônica; Crescente, para a Galácia, Tito, para a Dalmácia”); 4) O obreiro covarde (Lucas 9:62 “E Jesus lhe disse: Ninguém que lança mão do arado e olha para trás é apto para o Reino de Deus”); 5) A apostasia do fim dos tempos (1 Timóteo 4:1 “Mas o Espírito expressamente diz que, nos últimos tempos, apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores e a doutrinas de demônios”); e etc.

1 João 2:15 “Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele”.

Conclusão
Só buscam ao Senhor aqueles que sentem e reconhece o seu pecado, e sabem que precisam de um Salvador desesperadamente, pois por si mesmo o homem é incapaz de se salvar. Aquele que recebeu a salvação é apaixonado pelo seu Senhor e o busca incessantemente.

Pr.Bezaleel

Pastor, teólogo e pai de família.