A ceia do Senhor

Mateus 26:26-28 (Versão NTLH).

26 – Enquanto estavam comendo, Jesus pegou o pão e deu graças a Deus. Depois partiu o pão e o deu aos discípulos, dizendo: Peguem e comam; isto é o meu corpo.

27 – Em seguida, pegou o cálice de vinho e agradeceu a Deus. Depois passou o cálice aos discípulos, dizendo: Bebam todos vocês

28 – porque isto é o meu sangue, que é derramado em favor de muitos para o perdão dos pecados, o sangue que garante a aliança feita por Deus com o seu povo.

A ceia do Senhor é a maior festa espiritual da Igreja, e não é os congressos, cruzadas, aniversários ou eventos diversos que se fazem nos templos e/ou fora deles. A ceia representa comunhão com o Criador, representa também a Nova Aliança entre Deus e o seu povo. Portanto participar da ceia do Senhor é confirmar os votos de fidelidade da Igreja com o seu Senhor.

A ceia do Senhor é um memorial que nos serve para lembrarmos a Nova Aliança, do sofrimento de Jesus na cruz e meditar no maior legado que ele nos deixou: a nossa reconciliação com Deus, sendo novamente chamados de “filhos de Deus” (João 1:12).

É uma festa porque quando começamos a pensar nas palavras do Mestre, de que não iremos provar a morte eterna, mas ganhamos uma vida eterna com Deus nos céus e ainda iremos morar na nova Jerusalém (Ap 21:10-23), uma cidade sem igual em beleza e glória. É motivo sim de engrandecermos o nome santo do Senhor fazendo uma grande festa em agradecimento e celebração pela salvação. Também lembramos e agradecemos a Deus pelo sacrifício de Jesus Cristo, que pagou um alto preço por nós, preço que nós jamais poderemos pagar (Salmos 49:6-8). É por esses e outros tantos motivos que a Igreja se alegra, o poder de Deus se manifesta e muitos podem receber o batismo no Espírito Santo, curas e milagres.

Uma ordenança de Cristo

Cristo nos deixou duas ordenanças somente; uma foi à cerca da Ceia do Senhor e a outra a respeito do Batismo nas Águas.

Cristo é a cabeça e a Igreja o corpo de Cristo.  Faz parte da Igreja todo aquele que confessa que Jesus Cristo é o Senhor, o Filho de Deus e o único Mediador entre Deus e os homens, que se arrepende e deixa os seus pecados alcançando assim a misericórdia e o perdão do Senhor.

O pão representa a carne de Jesus e o vinho o seu sangue. Ele disse que “Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia” (Jo 6.51-54). Ao comermos da carne do Senhor e bebermos do seu sangue, testificamos perante o mundo que somos um só corpo, um só espírito e compartilhamos uma só fé em Cristo Jesus.

Não participar da ceia do Senhor é negar a fé, negar a Cristo como Filho de Deus e menosprezo a mesa do Senhor. Muitos deixam de participar da ceia do Senhor por causa do pecado, quando deveriam se aproximar de Deus e se afastar do pecado. Se existe alguém que pode nos perdoar, este alguém é o Senhor e se existe algo que pode nos lavar de todo o mal, este algo é o sangue de Jesus que nos purifica de todo e qualquer pecado (1 Jo 1:7,9).

Quem está habilitado a participar da Ceia do Senhor?

Todos os salvos em Jesus podem participar da ceia, desde que estejam libertos do pecado, em comunhão com a Igreja e com a consciência tranquila. Não devem participar da ceia com as vestes sujas diante de Deus o qual tem os olhos como chama de fogo e a tudo contempla. Existem pecados que são para a morte, tais como: adultério, fornicação, prostituição, drogas, crimes em geral e etc. Pessoas com tais pecados não devem participar da Ceia, mas devem imediatamente se arrepender e deixar o seu pecado, procurar o pastor da Igreja, confessar e seguir as orientações bíblicas dadas pelo mesmo.

A Bíblia nos adverte a examinarmos a nós mesmos antes de cearmos, para não sermos condenados com o mundo. Lembre-se de que nada está oculto aos olhos do Senhor. Podemos até mesmo esconder os nossos erros dos homens, mas de Deus, jamais! Do que adianta vivermos escondidos no meio do povo de Deus e não sermos achados aptos no arrebatamento? É melhor confessarmos e recebermos o perdão do Senhor e da Igreja, do que sermos lançados no lago de fogo eterno.

Se é a nossa consciência que determina se podemos ou não participar da mesa do Senhor, isso não depende do batismo em águas ou no Espírito (este entendimento varia de Igreja para Igreja e deve ser respeitado – Consulte o teu pastor!). Lembramos que é dever de todo o crente passar pelas águas, como já foi ensinado na lição sobre o mesmo.

Como participar da mesa do Senhor?

a.    Com respeito, temor e tremor diante do Senhor;
b.    Com alegria, júbilos, ações de graças e louvor;
c.    Com oração, rogos e busca intensa pelo Espírito Santo;
d.    Se esquecendo completamente do mundo naquele instante;
e.    Pensando nas coisas que Deus preparou para aqueles que o amam.

A Páscoa

Os israelitas celebravam a páscoa com ervas amargas e pães asmos em memória da servidão no Egito e da libertação do Senhor através de Moisés. Da mesma forma a ceia do Senhor também é um memorial que nos faz recordar de que fomos libertos da escravidão do pecado por Jesus e que também iremos entrar na terra prometida, a nova Jerusalém.

Na primeira ceia o Senhor Jesus e os discípulos comeram pães asmos por ocasião de ser o período da Páscoa naqueles dias. Porém não há nenhuma ordenança no Novo Testamento para que seja a ceia do Senhor com pães asmos.

Irmão não deixe o inimigo te impedir de participar da mesa do Senhor. Examine-se, peça perdão ao Senhor se houver pecado e sendo assim participe da mesa do Senhor, com alegria na alma. Saiba que vamos entrar no céu não porque nós merecemos, mas pela graça (ora o que significa graça se não “favor imerecido”).

O cristão pode participar de quantas ceias puder durante o mês em Igrejas diferentes da mesma fé e ordem, pois não há limites. Mas ausentando-se da mesa do Senhor por mais de 90 (noventa) dias deverá se apresentar ao pastor da Igreja e se justificar.

Leia e medite I Jo 3.20-21 / 1 Co 11.23-33.

 

Pr.Bezaleel

Pastor, teólogo e pai de família.